A Leitura e a Escrita Andam Juntas – Teoria E Prática

Muitos acham que escrever um bom texto é sair por aí em busca de uma fórmula mágica ou automática de fazer isso. No máximo, talvez, você pode automatizar algumas tarefas ao escrever um bom texto, mas não terá milagres, ao fazer isso (assim como fazer um curso de leitura dinâmica, você poderá aumentar a velocidade de ler um texto, mas não fará nenhum feito milagroso com relação à pessoas que talvez não usem essa técnica).

É certo que um princípio não muito difundido (ou será que é mesmo difundido?) entre os alunos atualmente (ou eles fingem não entender): o segredo para se escrever (e bem) é a leitura. Ao estudar, o estudante se depara com a dificuldade em querer absorver conteúdo referente ao que se qualquer apreender. Por exemplo, há como aprender redação apenas estudando as técnicas para se escrever uma boa redação? A resposta é não. Veja este artigo a seguir:

Está comprovado que as crianças que leem e escrevem mais são melhores na leitura e na escrita. E escrevendo posts de blogs, atualizações de status, mensagens de texto, mensagens instantâneas, e todas as coisas semelhantes, motivam crianças a ler e escrever (Folha Online).

A velha prática – juntamente com a teoria – fará com que se tenha um resultado esperado. Conforme o artigo A ciência comprova: ler faz bem para o cérebro, cientistas comprovaram recentemente o que parecia óbvio: literatura faz bem para o cérebro! Temos que trabalhar, e isso envolvem passos. Vamos a eles.

Primeiro passo: leitura

Quer dizer, a leitura é importante para se dominar um vocabulário – não é que você vai estender o seu vocabulário a ponto de ser um dicionário ambulante; antes, irá aprimorar aquilo que precisará empregar em seu quotidiano. Compreendemos melhor quando lemos (e isso inclui diversos tipos de leituras, não são apenas textos, mas vídeos, filmes, infográficos, desenhos, fotos, slides, mapas mentais etc.). Entendemos que a leitura é o primeiro passo para se compreender as coisas.

Segundo passo: teoria

Vamos citar os exemplos desse próximo passo. Pegue um tema. Depois, vá em busca de referências. Junte essas referências e forme uma teoria para a sua redação (digo aqui de qualquer redação).

Terceiro passo: prática (escrita; reescrita)

Escrever sobre um tema (pode ser qualquer tema) é o último passo a ser tomado. Depois de escrito, agora é só reescrever, quantas vezes forem necessárias. Note que, conforme o(s) texto(s) avance(m), seu trabalho irá ganhar forma sólida.

Conclusão

Experimente. Divulgue. Pergunte. Treine. Leia. Releia. Escreva. Reescreva. Assim, você irá ter êxito em suas produções redativas, destacando-se daqueles que não experimentam o prazer de aprender algo que, certamente, só se tem quando tiramos as idéias da mente e as colocamos no papel. Comente este post e deixe sua dúvida, sugestão e/ou crítica.

Quer saber onde fazer um bom curso de redação? Veja este artigo 5 Cursos Gratuitos na Área de Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *